Editorial

Até agora estamos correndo com tudo para deixarmos o projeto nos “trincs”. Usamos em nós o desejo em comum para nos unirmos em coletivo: a arte e a escrita. A gente foi se achegando como quem vem pra uma roda de samba. Primeiro ouve a batida, depois se aproxima, e quando vê tá no meio da roda trocando energia.

Eu (Eduarda Talicy), Maurileni Moreira e Guilherme Bruno somos um coletivo em que artistas propõem a escrever sobre espetáculos cênicos em forma de crítica, com rigor e cuidado comunicacional. O blog surgiu da vontade de exprimir o que se vê, o que se pensa e o que se sente a respeito dos trabalhos artísticos apresentados na cidade. Estamos ansiosos para estrearmos esse espaço, que, antes de tudo, é uma área de diálogo. O CenaColetiva nasceu de uma ânsia.

Nosso ponto de partida será a décima primeira edição do Festival de Esquetes da Cia Teatral Acontece (Fecta). Na ocasião escreveremos apenas sobre trabalhos apresentados na Mostra Competitiva, serão dois textos por noite de apresentações. Os espetáculos foram escolhidos por meio de sorteio. Após o evento pretendemos dar seguimento ao projeto escrevendo com a frequência mínima de uma crítica por semana. Os trabalhos analisados serão escolhidos por interesse, disponibilidade e situação financeira dos integrantes.

Temos acompanhado em Fortaleza um crescimento na quantidade de espetáculos, grupos e iniciativas artísticas. Ao mesmo tempo há uma carência de uma plataforma que se proponha a discutir o teatro, a dança, a performance que temos feito na cidade. Além disso, há a função de registro dos trabalhos, sabemos a importância da discussão e acreditamos no debate como ponto de partida para novas ideias e construções. Queremos ser justos com grandes e pequenos grupos. Tecer observações cuidadosas a respeito do que se vê no palco, independente de carreira, financiamento ou popularidade de cada artista proponente.

Compõem essa CenaColetiva Guilherme Bruno, ator, palhaço e estudante de Licenciatura Teatro, um lunático aluarado, sabe tudo de café e nos mostra que ainda há muito a se aprender com ele; Maurileni Moreira é atriz, bailarina, estudante de Teatro, faz cadernos lindos, tem um anseio enorme de sentir os cheiros e os gostos do mundo, é a mais ansiosa de nós. Eu sou estudante de Jornalismo, aspirante a bailarina e cheia de vontades. Vontade de dançar, de comer coisas novas, vontade de existir aqui. Maurileni e Guilherme escreverão os textos e eu ficarei responsável pelo trabalho de edição.

Apesar do rigor do qual falamos anteriormente, a escrita aqui nasce motivada pelo desejo, o desejo como impulso de existência. Criticar é analisar, apreciar, comentar, examinar, lançar olhar. Criticar é ter cuidado, paciência, vontade dobrada de expressar-se. Se a intenção de um espetáculo é inquietação, emoção; a intenção da crítica é contrapartida.

Eduarda Talicy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s